Sem jogadores cotados por Tite, Pernambuco pode ficar de fora da Copa após 32 anos

0
2204

 

A última vez que um atleta pernambucano ficou de fora do Mundial foi em 1986, no México

 

Foto: Lucas Figueiredo / CBF

 

Super Esportes

 

Nesta sergunda (14), às 14h, o técnico Tite divulga a relação de 23 jogadores que irão defender o Brasil na Copa do Mundo da Rússia. Convocação que deve confirmar uma marca negativa para o futebol local. Sem nenhum atleta nascido em Pernambuco cotado para fazer parte da relação, o estado deve ficar sem um atleta no Mundial após 32 anos.

A última vez que tal fato aconteceu foi há sete edições, na Copa de 1986, no México. De lá para cá, pelo menos um pernambucano vinha sendo relacionado para defender a amarelinha. Com direito a dois campeões do mundo.

A lista começa com o zagueiro Ricardo Rocha, titular na Itália em 1990 e que conquistaria o tetra quatro anos depois, nos Estados Unidos. Após estrear como titular e capitão do time, contra a Rússia, Rocha se lesionaria e passaria o restante do mundial no elenco, mas sem condições de jogo. Já em 1998 e 2002 o representante pernambucano foi o meia Rivaldo, um dos destaques da seleção nos dois mundiais. Na campanha do vice-campeonato na França foi o vice-artilheiro do time, com três gols, dois deles nas quartas de final, contra a Dinamarca.

Já na Copa da Coréia e do Japão, dividiu o protagonismo do penta com o atacante Ronaldo na Coréia e no Japão, sendo o autor de cinco gols. Para o técnico Luiz Felipe Scolari, por exemplo, o meia foi o melhor jogador do Mundial.

Nas edições seguinte, Pernambuco também esteve presente. Porém, já sem tanto brilho. Na Copa de 2006, na Alemanha, o meia Juninho foi chamado pelo técnico Carlos Alberto Parreira e disputou três partidas, sendo duas como titular. Contra o Japão, marcou seu único gol, na goleada por 4 a 1 na primeira fase e na eliminação para a França, nas quartas de final.

Quatro anos depois, o volante Josué, revelado pelo Porto de Caruaru, fez parte da lista do técnico Dunga. Mas só entrou em campo no segundo tempo do empate por 0 a 0 com Portugal, ainda na primeira fase. Já na Copa do Brasil, em 2014, o também volante Hernanes, que figurou na reserva durante todo o Mundial sendo acionado no segundo tempo dos jogos contra a Croácia (na abertura da Copa), nas quartas de final diante da Colômbia e na decisão do 3º lugar frente a Holanda.

Outros pernambucanos

Ao todo, já foram 10 os atletas nascidos em Pernambuco a disputar uma Copa do Mundo. O primeiro de todos, o atacante Ademir de Menezes, artilheiro (nove gols) e vice-campeão em 1950, no Brasil. No bicampeonato de 1958 e 1962, o atacante Vavá se fez presente, com o volante Zequinha também compondo o grupo no segundo Mundial. Por fim, em 1966, na Inglaterra, o goleiro Manga e o lateral-esquerdo Rildo representaram o estado.
Os representantes do Estado em Copas
1 – Ademir Menezes, 1950 (atacante, revelado pelo Sport)
2 – Vavá, 1958/1962 (atacante, revelado pelo Sport)
3 – Zequinha, 1962 (volante, revelado pelo Santa Cruz)
4 – Rildo, 1966 (lateral-esquerdo, revelado pelo Sport)
5 – Manga, 1966 (goleiro, revelado pelo Sport)
6 – Ricardo Rocha, 1990/1994 (zagueiro, revelado pelo Santa Cruz)
7 – Rivaldo, 1998/2002 (meia, revelado pelo Santa Cruz)
8 – Juninho Pernambucano, 2006 (meia, revelado pelo Sport)
9 – Josué, 2010 (volante, revelado pelo Porto)
10 – Hernanes, 2014 (meia, revelado pelo Unibol)

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui