Rodrigo Gomes e representantes comemoram dois anos do movimento Pernambuco pela Vaquejada

0
121

 

O movimento foi às ruas do Recife no dia 11 de outubro de 2016, após decisão do STF de considerar a prática ilegal do esporte

 

Em Brasília, Rodrigo Gomes (PSC), Romildo Gomes Neto (PSB) e demais representantes do movimento pernambucano lutaram pela regulamentação da vaquejada. (Foto: Divulgação / ASCOM)

 

Igor da Nóbrega

 

Na próxima quinta (11), o movimento Pernambuco pela Vaquejada comemora dois anos da ida às ruas do Recife, após decisão do STF, na ocasião, de considerar a prática ilegal do esporte. A iniciativa teve à frente o candidato a deputado estadual Rodrigo Gomes (PSC), o suplente de vereador Romildo Gomes Neto (PSB) e vaqueiros, pecuaristas, tratadores e donos de haras de todas as regiões.

De acordo com Rodrigo Gomes, na época, foi criada uma comissão para unir os defensores da prática esportiva de todo o estado. “Sempre entendemos que a vaquejada está inserida dentro dos esportes e da cultura nacional. Não podíamos aceitar a decisão do Supremo, até porque existe uma estrutura muito ampla por trás dela”, explicou o professor universitário e empresário.

O candidato lembra que é preciso ampliar e oferecer mais suporte à vaquejada em todo o estado. “Espero contar com o apoio dos vaqueiros e demais adeptos no dia 7 de outubro, para que eu seja, na Assembleia Legislativa, voz ativa de toda a categoria e assim trazer mais suporte e estrutura a nossa prática esportiva, tão importante para a cultura de Pernambuco e do Nordeste”, afirmou o candidato.

 

Rodrigo Gomes e representantes do movimento Pernambuco pela Vaquejada reunidos com o ex-ministro da Educação, Mendonça Filho. (Foto: Divulgação)

 

Representantes do movimento vão à Brasília

A decisão do Supremo Tribunal Federal levou adeptos do esporte de todo o Brasil à capital federal. O movimento pernambucano não ficou de fora e foi até Brasília, onde participou de reuniões com o então ministro da Educação, Mendonça Filho, e Cultura, Marcelo Calero.

Emenda Constitucional autoriza vaquejadas em todo o Brasil

O Congresso Nacional promulgou, no dia 7 de junho do ano passado, a Emenda Constitucional 96, que autoriza a prática da vaquejada no país. A emenda acrescentou um parágrafo ao artigo 225 da Constituição Federal, determinando que as práticas desportivas e manifestações culturais com animais não são consideradas cruéis.

No novo artigo, a vaquejada foi registrada como “bem de natureza imaterial”, sendo, portanto, regulamentada por lei e garantindo o bem-estar dos animais. A festa é tradicional em várias cidades do interior do país, principalmente no estado de Pernambuco, a exemplo do município de Surubim.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui