GRAVATÁ: Mulher e filha de 13 anos são ameaçadas por eleitor de Bolsonaro em colégio eleitoral

0
2077

 

A vítima teria sido ameaçada por estar usando uma camisa vermelha e um adesivo do presidenciável Fernando Haddad (PT)

 

Foto: Reprodução / Facebook / Salesianas

 

Mais Agreste

 

Um caso de ameaça verbal foi registrado na tarde deste domingo (28), no município de Gravatá, Agreste de Pernambuco. Após votar numa seção eleitoral instalada no Instituto Nossa Senhora de Lourdes (Selesianas), por volta das 13h55min, uma psicóloga e historiadora de 45 anos foi ameaçada de morte por um eleitor do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Acompanhada pela filha de 13 anos e por uma vizinha, Elisângela Ricardo Torres afirma que o incidente aconteceu pelo fato dela estar usando uma camisa vermelha e um adesivo do presidenciável Fernando Haddad (PT). “Quando eu fui saindo do colégio, um rapaz, que carregava o filho de apenas um ano no braço, falou à própria criança que iria comprar um revólver calibre 38 para matar petista e traficante que encontrasse nas ruas. Na hora, eu perdi a noção de tudo por causa de minha filha”, explicou.

A vítima afirmou ainda que irá solicitar, na manhã desta segunda (29), as imagens das câmeras de segurança do colégio para prestar um Boletim de Ocorrência (B.O.) na Delegacia de Polícia da 62º Circunscrição de Gravatá e tentar localizar o agressor.

“Eu não preciso passar por isso, eu sempre trabalhei na minha vida, eu não sou bandida, eu não dependo de bolsa família. Eu quero um Brasil onde possa me orgulhar e que respeite a democracia, onde os pais comprem livros para seus filhos. Eu estou aqui muito arrasada” desabafou.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui