No combate ao coronavírus, ruas de Gravatá começam a ficar vazias

0
145

A quarentena é uma exigência e recomendação das esferas federal, estadual e municipal

A Rua Rui Barbosa é uma das principais e mais movimentadas do Centro de Gravatá. (Imagem: Cortesia / WhatsApp)

Igor da Nóbrega

Após apelo preventivo dos governos Federal, Estadual e Municipal, as ruas da cidade de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, começam a ficar vazias. A quarentena é uma exigência e recomendação no combate à pandemia do novo coronavírus COVID-19.

Desde o último sábado (21), restaurantes, lanchonetes, bares e a rede gastronômica em geral só podem funcionar através do serviço de delivery (entrega em domicílio). Para tanto, os empresários de Gravatá, cidade considerada o 2º maior polo gastronômico do estado, têm adotado estratégias alternativas para atrair os clientes.

Até o presente momento, o município não registrou nenhum caso suspeito da doença.

Pessoas forma fila em Lotérica

Na contramão do isolamento social, um grupo de pessoas formou uma fila, na manhã desta segunda (23), na principal Lotérica do Centro da Cidade. A iniciativa dividiu opiniões, já que, segundo informação local, o grupo foi até o estabelecimento para sacar o dinheiro do Bolsa Família.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui