COVID-19: Brasil é o primeiro país fora do Reino Unido a iniciar testes de vacina de Oxford

0
269

A estratégia faz parte de um plano de desenvolvimento global

 Foto: University of Oxford via AP

Mais Agreste

A vacina contra a COVID-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, vai contar com a participação de dois mil brasileiros, que atuam na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Fora do Reino Unido, o Brasil será o primeiro país a iniciar a provável eficácia da imunização contra o Sars CoV-2.

De acordo com o Centro de Referência para Imunológicos Especiais (Crie), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), os testes serão feitos em mil voluntários do estado de São Paulo – 50% do total. Para tanto, a Fundação Lemann vai financiar a estrutura médica e os equipamentos da operação.

A Anvisa lembra ainda que os voluntários não podem ter sido infectados em outra ocasião, para que os resultados mostrem a segurança da vacina.

O procedimento foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com o apoio do Ministério da Saúde. A estratégia faz parte de um plano de desenvolvimento global.

Testes já começaram no Reino Unido

A vacina, que tem perspectiva de ficar pronta até 2020, ofereceu proteção em um estudo reduzido realizado com seis macacos. Com o resultado, teve início os testes em seres humanos, no fim de abril.

De acordo com o diretor do Jenner Institute de Oxford, Adrian Hill, os testes da fase atual revelaram apenas 50% de chance da eficácia. Milhares de voluntários participaram do experimento.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui